Osteopatia

25 de fevereiro de 2019

Osteopatia


 

O que é e como surgiu a Osteopatia

Osteopatia é um tratamento que surgiu nos EUA, cujo criador foi o Dr. Andrew Taylor Still (1828-1917), que apresentou os princípios desta terapia natural. É um sistema de avaliação e tratamento, com metodologia e filosofia própria, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os tecidos (articulações, músculos, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático). Atuando de forma holística em cinco modelos:

  • Biomecânico
  • Neurológico
  • Cardiorrespiratório
  • Metabólico
  • Biopsicossocial 

 

Princípios da Osteopatia

Unidade do Corpo

O corpo é uma unidade biológica e fascial que possui um sistema complexo de comunicação e de controle, que  assegura a regulação da sua homeostasia. O corpo busca  o equilíbrio em todos os momentos e como um todo, não  em segmentos, como muitas vezes o tentam dividir

Estrutura Governa a Função

STILL disse: "Quando a estrutura estiver em equilíbrio, à  doença não poderá se desenvolver". Toda a estrutura (ossos,  pele, fáscias, glândulas, vísceras, músculos, articulações, etc.) é indivisível, funciona como um todo. A função é o  funcionamento da estrutura, ou seja, todos os tecidos corporais.  A Patologia não pode instalar-se se o todo estiver harmônico. Então a desarmonia da estrutura facilita a patologia.

Autocura

O corpo é capaz de se auto curar. O corpo tem em si todos os meios necessários para evitar ou eliminar doenças, porém tem que estar em harmonia para funcionar corretamente. A Osteopatia coloca os tecidos em harmonia para que o próprio organismo possa se auto curar. 

A Regra da Artéria 
 
Onde a circulação sanguínea se realiza normalmente, a doença não pode se desenvolver, porque o sangue circula e transporta todos os elementos necessários para assegurar a imunidade natural e para lutar contra a doença.
 

"A vida é o movimento" STILL

 

O tratamento osteopático está indicado sempre que houver alguma desregulação no funcionamento sistêmico do corpo como tendinites, bursites, dores na coluna e ciáticas, cefaleias e enxaquecas, tonturas, constipações intestinais, refluxo gastroesofágico, dores no período menstrual, rinite e asma, refluxo e cólicas em bebês por exemplo.